Hyldon

As Coisas Simples da Vida

As baladas do Zeca Baleiro

 

 

A segunda visita do músico a Rio Preto é recheada de novidades. Hoje à tarde ele participa de um bate-papo com fãs para falar sobre seus lançamentos literários e musicais. Às 21h, se apresenta no ginásio do Sesc Rio Preto.

O cantor Zeca Baleiro traz para Rio Preto nesta quinta (12), a partir das 21h, uma releitura de suas músicas em um show especial no ginásio do Sesc Rio Preto. Além da apresentação, o músico  aproveita a viagem e recebe nesta quinta (12), às 16h30, os fãs para um bate-papo para apresentar seus livros “Bala da Agulha” e “A Vida é um Souvenir Made in Hong Kong” e seus dois CDs: “Concerto” e “Trilhas”.

Para sua segunda apresentação em Rio Preto, o cantor e compositor preparou um repertório com várias releituras e arranjos contagiantes de suas canções mais conhecidas como “Salão de Beleza”, “Babylon”, “Telegrama”,  “Quase Nada”,  entre outras boas surpresas que o público vai conferir.
Zeca começou a carreira compondo músicas para teatro infantil e destacou-se como compositor, com músicas interpretadas por várias feras da MPB como Gal Costa, Elba Ramalho, Luiza Possi e  Simone.
Ele soma em sua discografia 11 CDs e mais dezenas de coletâneas e trilhas em que compõem e canta com outros artistas.
Em entrevista ao BOM DIA, Zeca fala um pouco sobre sua trajetória, parcerias musicais e o show que fará em Rio Preto.

Sua carreira decolou depois da apresentação no acústico com a Gal Costa. Quando você vai ter um Acústico para chamá-la de volta?
A Gal foi muito importante na minha carreira, não resta dúvida. Quanto a gravar um acústico, acho difícil, uma vez que o formato está totalmente falido.

Você sempre teve bons parceiros. Alguma nova parceria por aí?
Sim, muitas. Tenho composto com Hyldon, Frejat, Zélia Duncan, Zé Geraldo, Odair José, Wado, um tanto de gente boa.

Com qual parceiro você trabalhou e nunca imaginaria que trabalharia?
Ah, vários. Nunca imaginei que gravaria com o Martinho da Vila, Lobão, Rolando Boldrin, Fágner.

Seu novo álbum é ao vivo. Quanto o ‘ao vivo’ é importante para um artista?
Os fãs gostam, curtem o registro, o calor do ao vivo. Acho que faço para eles, e também como um documento das fases da carreira, mas não sinto prazer em assistir.

O que lembra da sua última passagem por aqui?
Lembro que havia um público incrível, participativo e muito quente.

Com tanta banalização da arte, ainda há espaço no mercado para belas poesias?
Espero que sim, tenho feito a minha parte, que é zelar pela poesia nas canções.

Você começou escrevendo música para peças infantis. Como foi este começo?
Divertido e instigante. Montamos várias peças, éramos todos muito jovens, foi um processo muito prazeroso. Esse começo no teatro me deu muita cancha, pois tínhamos que improvisar o tempo todo.

Você ainda come doces, balas? Foi natural transformar seu apelido em nome artístico?
Não, agora tenho que ter atenção com a glicemia (risos). Sim, foi natural. Eu não gostava muito, mas colou.

Bate-papo
O músico recebe os fãs a partir das 16h30 no Sesc Rio Preto para falar sobre seus novos lançamentos literários e musicais. A entrada é gratuita e limitada. Retirar os ingressos uma hora antes na central de atendimentos.

Show
A partir das 21h, Zeca Baleiro se apresenta no ginásio de esportes da unidade. Ingressos variam de R$ 7,50 a R$ 30.

 

Fonte: Rede Bom Dia

   

Voltar