Hyldon

Zondag in Amsterdam

Hyldon na playlist com mais de 200 músicas daquelas capazes de cativar os corações e cérebros de todas as gerações | Revista Trip

 

Há mais de 36 anos no ar, desde a sua primeira edição o programa Trip Fm tem na música um dos seus principais pilares. Uma seleção cuidadosa das quatro canções que permeiam o bate papo entre o fundador e host do programa, Paulo Lima, e o convidado da semana dá o tom e reforça uma das características mais importantes da própria marca Trip: a paixão pela diversidade.

Ao longo dos anos, uma espécie de fórmula foi sendo concebida para definir a curadoria do setlist a cada semana. Pelo menos duas das músicas escolhidas para ir ao ar fazem parte da lista daquelas obras que costumam ser chamadas de clássicas. O slogan de uma rádio antiga, aliás, dava uma definição muito inspiradora para o que é, afinal, um “clássico musical”: “Não precisa ser antigo pra ser clássico e não precisa ser novo para ser moderno”.

A gente acredita nisso, mas também sabe que boa parte da produção mais antiga não agrada só a geração que era mais jovem nas décadas passadas. Ao contrário, certas obras têm o dom de cativar os corações e cérebros de pessoas muito mais novas que sequer estavam projetadas quando aquelas canções foram compostas, mas que se sensibilizam com as palavras, as melodias e, principalmente, com a combinação de ambas.

E é exatamente isso que você vai encontrar na lista que está aqui. Uma seleção do criador e apresentador do Trip Fm, Paulo Lima, tentando combinar muita coisa das décadas de 60 e 70 com alguma coisa dos anos 80 e 90 mas, principalmente, menos preocupada com décadas e mais focada na diversidade e na qualidade. Naqueles aspectos mágicos capazes de cativar um público transversal em termos de faixas etárias, origens, extratos sociais e todos os outros indicadores que costumam ser usados, muitas vezes indevidamente, para separar pessoas em caixas.

Temos de reggae a rythm’n Blues, de soul music a samba, de Hyldon a Nina Simone, de Racionais a Dorival Caymmi. Ah, para quem ficou curioso sobre o critério que norteia a escolha das outras duas músicas que compõem a fórmula semanal do Trip Fm, é o seguinte: elas são escolhidas entre coisas muito novas e/ou muito diferentes que garimpamos por aí, seja na Escócia ou nas quebradas da periferia de Recife.

Mas aqui, nessa despretensiosa porém caprichada playlist, temos o recorte focado só nas chamadas “clássicas”. Esperamos que vocês gostem dessas 200 e poucas músicas e que curtam um pouquinho de tudo que conseguimos juntar em mais de três décadas e meia de vida no rádio brasileiro e, mais recentemente, no mundo do podcast.

Dá o play aqui embaixo ou clique aqui para abrir no Spotify e ouvir a playlist completa.

 

 

Fonte: Revista Trip

   

Voltar