Hyldon

As Coisas Simples da Vida

Silva canta Marisa e Hyldon Souza | Diário do Nordeste

 

 

Image-0-Artigo-2309050-1

O lançamento foi em novembro de 2016. Quase um ano depois Fortaleza finalmente tem a oportunidade de conferir o show do disco “Silva canta Marisa” (Slap/Som Livre), último trabalho do cantor e multi-instrumentista Silva. Nesse que é seu quarto disco, o capixaba homenageia a diva da MPB Marisa Monte, interpretando 12 faixas de seu robusto repertório, sob nova roupagem. Elogiado, o material já ganhou registro em DVD, gravado em junho deste ano, em show na casa Natura Musical.

Na capital cearense, Silva traz o projeto para o Theatro Via Sul. O repertório inclui, ainda, a canção “Noturna”, que conta com a participação da própria cantora na composição.

Silva, que admira Marisa desde seus 12 anos, homenageou a cantora ao ser convidado a participar do programa Versões, do Canal Bis, em que um artista apresenta interpretações de músicas que marcaram a carreira de seus ídolos.

A partir disso iniciou-se o contato entre os dois. “Escolhi interpretar as canções da Marisa porque sou muito fã e sempre a admirei, desde criança. Ela ficou sabendo do programa e me escreveu um e-mail agradecendo pela escolha e dizendo que me acompanhava desde o começo da carreira”, conta Silva. A troca de mensagens foi o início de uma parceria artística, e daí surgiu a ideia de reunir versões das canções de Marisa em um novo projeto.

Para o show, além das 12 canções gravadas no álbum, foram pinçadas por Silva e o jornalista e pesquisador musical Marcus Preto, que assina a direção artística do espetáculo, músicas presentes em memoráveis repertórios de Marisa Monte, como “Acontecimento”, de Hyldon, presente no setlist da turnê “Memórias, Crônicas e Declarações de Amor”; “Chuva no Brejo”, de Morais Moreira, presente em “Barulhinho Bom”; “Sonhos”, de Peninha, registrada no DVD “Marisa Monte Ao Vivo”, de 1989, entre outras.

Processo

Em Fortaleza, Silva sobe ao palco acompanhado da banda que o público conhece das turnês de seu trabalho autoral: Rodolfo Simor (guitarra), Hugo Coutinho (bateria e programações) e Jackson Pinheiro (baixo).

Sobre o repertório do disco, Silva conta, em entrevista por e-mail, que foi um processo a quatro mãos. “Convidei o Marcus Preto para dirigir o show e decidimos ir a fundo na carreira de Marisa. Nem todas as músicas foram compostas por ela, mas foram muito bem gravadas em seus discos e outras só foram cantadas ao vivo, sem registro. Tem sido uma experiência deliciosa poder cantar – além de Marisa – Hyldon, Caetano, Tim Maia, Peninha e Novos Baianos”.

 

Fonte: Diário do Nordeste

   

Voltar