Hyldon

As Coisas Simples da Vida

35 anos de Na Rua, na Chuva, na Fazenda (Revista Alfa)

 

 

Em 1975, o cantor e compositor Hyldon lançava um dos pilares da soul music brasileira. O álbum Na Rua , Na Chuva, na Fazenda, o primeiro da sua carreira, ainda é a base de boa parte da produção do que ouvimos hoje quando o assunto é soul, funk e rap. E tampouco foi esquecido da carreira do próprio Hyldon.

Hyldon Ao Vivo é o DVD que o compositor baiano está lançando agora. Hoje, sexta, inclusive, toca no Comitê Club, com a participação de BNegão (ex-Planet Hemp) e Leo Maia (sim, o filho do Homem, Tim Maia).

“O show é bem popular, sem experimentações”, disse Hyldon, que já passou da fase mais xiita da sua carreira. E faz tempo. “Quando eu era mais jovem, batia muito de frente… não concordava com essa coisa de ganhar dinheiro com música. Eu fazia apenas pela música, pela qualidade dela”, completou. No show, devem pintar vários outros sucessos do primeiro disco do cantor, como “As Dores do Mundo” (que ganhou versões de Fagner a Jota Quest), “Na Sombra de uma Árvore” e “Sábado e Domingo”.

Abaixo, alguns sons que deixaram a MPB um pouco mais black na década de 1970. A tríade Hyldon, Cassiano e Tim Maia:

Hyldon – Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda

 

Fonte: Revista Alfa

   

Voltar