Hyldon

Zondag in Amsterdam

Hyldon, Carlos Dafé e Fernanda Abreu celebram Black Rio no Sesc | Sopa Cultural

 
Fernanda Abreu (foto: Divulgação) e Hyldon (foto: Daryan Dornelles)

Fernanda Abreu (foto: Divulgação) e Hyldon (foto: Daryan Dornelles)

Em 1969, há 50 anos, surgia o movimento nascido nos bailes de funk e soul do subúrbio carioca, tendo Hyldon e Dafé entre seus pioneiros. Ambos ajudaram a provocar o surgimento de subgêneros abrasileirados como o samba-funk e o samba soul, presente na obra de Fernanda Abreu. Repertório do show traz hits dos três artistas. Movimento detém o título de Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio de Janeiro.

O cantor e compositor Hyldon recebe Fernanda Abreu e Carlos Dafé como convidados no show que realiza na terça-feira (9/7), no Sesc Ginástico, em mais uma edição do Som do Sesc, projeto que acontece no local sempre às terças-feiras, às 19h, com o propósito de ser mais uma opção de lazer para os trabalhadores do Centro da cidade após o expediente.

No show, o trio fará uma homenagem ao Movimento Black Rio, criado pela juventude do subúrbio carioca nos anos 70 e que se popularizou com os bailes onde se cultuava a música negra americana em voga na época, como o funk e a soul music. O movimento – que hoje é Patrimônio Cultural Imaterial do Estado do Rio – completa 50 anos em 2019, tendo como pedra fundamental o baile do Clube Astória de 11 de novembro de 1969. Foi o primeiro baile a tocar apenas músicas cantadas por artistas negros.

Ao lado de nomes como Tim Maia, Tony Tornado, Cassiano e Gerson King Combo, Hyldon e Carlos Dafé são pioneiros do movimento que veio a provocar o surgimento de subgêneros nascidos da fusão entre a música americana e a brasileira, como o samba-funk e o samba-soul, muito presente na obra de Fernanda Abreu. O repertório do show traz hits dos três artistas, como “Na Rua, na chuva, na fazenda”, “Dores do mundo” (Hyldon), “Coleção” (Cassiano), “Pra que vou recordar o que chorei” (Carlos Dafé), “Baile da Pesada”, “Você pra mim” (Fernanda abreu), além de sucessos de Tim Maia, como “Primavera”.

SOM DO SESC – Iniciativa do Sesc RJ em sua unidade Ginástico, o Som do Sesc é um novo espaço para a música contemporânea no centro da cidade, priorizando novas propostas autorais, que unam artistas, repertórios e diferentes estéticas musicais. O projeto iniciou em 21 de maio e já recebeu Toni Garrido, o projeto Iara Ira (Duda Brack, Julia Vargas e Juliana Linhares), Melvin & Orquestra Inoxidável, BNegão, Foli Griô Orquestra, Carlos Malta e Jards Macalé. Confira a agenda dos próximos shows.

SERVIÇO

Projeto Som do Sesc

Hyldon – convida Carlos Dafé e Fernanda Abreu – O Som do Black Rio
Sesc Ginástico: Av. Graça Aranha, 187 – Centro – Rio de Janeiro
Dia 9/7/2019 – 19h
Ingressos: R$ 30, R $15 (meia entrada) e R$7,50 (Cartão Sesc)*

*Doação de 1 quilo de alimento não perecível garante desconto de 50% de desconto sobre a tarifa correspondente

Classificação: 14 anos
Capacidade: 500 lugares
Telefone:(21) 2279-4027

Fonte: Sopa Cultural

   

Voltar